Um Brasil Mais Positivo

Um Brasil Mais Positivo

Presenteie seu pai com produtos Positivo e ajude a impulsionar vidas através da tecnologia. Parte do valor da sua compra será destinada à doação de computadores, orientação e capacitação profissional de pais em comunidades carentes em todo o Brasil.

Clique e conheça as marcas participantes:

Redes varejistas participantes - Lojas Online

Produtos Participantes
Produtos Participantes
Produtos Participantes
Produtos Participantes
Produtos Participantes
Produtos Participantes
Produtos Participantes

Redes varejistas participantes - Lojas Físicas

BIG
GBarbosa
Bemol
Info Store
Mercado Móveis
TV LAR
Delta Sul
Laser Eletro
Armazém Mateus
Lebes

Conheça algumas histórias

Alan John

Esse é o Alan John de Jesus Souza Alves, morador e empreendedor em Paraisópolis. Ele tem 34 anos e 1 filho de 8 anos que está na escola. Trabalhava como motorista particular com um salário de R$ 1.500,00; em regime CLT. Um dia, um amigo ofereceu perfumes e ele gostou, descobrindo que a margem de negócio era excelente. Resolveu entrar no negócio também, comprando e vendendo os produtos. Seis meses depois, ele estava ganhando mais que no emprego fixo e tinha liberdade de horários. Então resolveu sair do emprego e hoje trabalha com marketing multinível, vendas e marketing de relacionamento (nas áreas de desenvolvimento pessoal, liderança e treinamento emocional). Quer muito ganhar o notebook, mas principalmente o curso.

Lidenaldo Oliveira

Esse é o Lidenaldo Oliveira. Ele tem 42 anos e 3 filhos: Ana Julia de 4 anos, Mariana de 6 anos e Caio de 14 anos. Trabalhou por 13 anos em uma rede de restaurantes. Começou como ajudante de cozinha, depois atendente e chegou a gerente. Era uma rede do China in Box. Em uma de suas férias, comprou um carro usado, um Gol, que veio com caixa de som. Sua ex-mulher sugeriu que ele fizesse um carro de som na comunidade. E como na época estava abrindo agência do Banco do Brasil, Bradesco e também das Casas Bahia, ele ofereceu os serviços de divulgação para esses clientes. Em uma semana tirou o salário de um mês. Resolveu sair do emprego e se dedicar ao carro do som. Hoje, na pandemia, está faturando menos de 80% do que faturava. Se antes fazia 10 horas de carro de som, hoje só faz 2 horas diárias. E o melhor: com o tempo montou um miniestúdio em casa. Ele contrata um locutor, e é o filho de 14 anos que faz a produção dos materiais que veiculam no carro de som. O notebook será excelente para esse miniestúdio que ele tem em casa.

Luciano José da Silva

Esse é o Luciano José da Silva de 33 anos. Tem dois filhos: um de 14 anos chamado Vinícius e a Beatriz de 5. Trabalhava como frentista há 6 anos na rede de Postos Duck que tinha mais de 600 funcionários. Em março de 2020, quando a pandemia teve início, ele foi demitido. Um amigo precisava vender um caminhão HR e ele não pensou duas vezes: pegou o dinheiro da rescisão, foi ao banco, deu a entrada no caminhão e financiou 80% restante. Nesse dia nasceu um microempreendor. Luciano criou a LJS Transportes. Uma pequena empresa para fazer fretes, pequenas mudanças e entregas. Seu primeiro cliente é a Associação de Moradores. Luciano pega todos os dias as marmitas que são entregues, pelo SESI, para a associação de Moradores de Paraisópolis. O próximo passo é abrir um CNPJ e formalizar a empresa. Tem muito interesse em ganhar o notebook e um curso para gestão do próprio negócio.

Precisa receber uma doação ou oportunidade?
Preencha o formulário abaixo e conte sua história para a gente!

Se preferir, mande um vídeo de até 1 minuto descrevendo brevemente quem você é.

Ao enviar o cadastro você está de acordo com o regulamento da campanha